domingo, 23 de novembro de 2008

Saídos da Concha


Nome:
Constança Cabral (Concha)
Cidade: Lisboa
Blog: saidosdaconcha.blogspot.com
Loja online: saidosdaconcha.etsy.com
Flickr: www.flickr.com/photos/saidosdaconcha




Como descreverias o teu trabalho?

A minha primeira preocupação reflecte-se na escolha dos tecidos: procuro têxteis 100% algodão, com padrões definidos e alegres e cores animadas. Gosto muito de bolinhas, riscas e flores grandes e normalmente cada tecido transporta-me para um determinado ambiente: quadrados encarnados e brancos para uma cozinha francesa de campo, flores mais açucaradas para uma nursery inglesa, azuis-claros e brancos para a Suécia e por aí fora…



Sentar-me à máquina de costura traz sempre algo de novo, porque raramente repito as peças e escolho sempre novas combinações de tecidos. Nunca faço nada à pressa e, se não sair bem à primeira, prefiro desmanchar e começar novamente. Costumo ficar satisfeita com o resultado! :)

Por fim, coloco etiquetas e embrulho as encomendas como se tratassem de presentes.

Como é que tudo começou?

A história do Saídos da Concha é relativamente recente. Tudo começou há dois anos com a descoberta do livro Home-Made Vintage, de Cristina Strutt, numa livraria em Londres; ao folheá-lo, imediatamente me ocorreu que eu própria poderia tentar transformar tecidos em objectos. Com vontade de aumentar o meu conhecimento sobre o assunto, descobri todo um universo crafty na internet. Isso coincidiu com uma visita a uma feira de artesanato urbano em Lisboa: a amiga que me acompanhava queria comprar um saco, ao que eu prometi fazer-lhe um com tecidos à sua medida. Ficámos ambas muito contentes com o resultado e, desde esse dia, nunca mais parei.



Como escolheste o nome do teu projecto?

Saídos da Concha foi a melhor expressão que encontrei para descrever os artigos de tecido que eu própria faço. Cada peça é criada como se fosse para mim ou para minha casa. Sempre que faço algo, não consigo deixar de imaginar a vida que esse objecto irá levar a partir do momento em que for oferecido ou comprado.

Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

Desde pequena que gosto de «fazer coisas». Durante muito tempo o meu meio preferencial foi o papel; mais tarde, e mesmo antes de saber coser, comecei a juntar tecidos. Hoje em dia, nada me motiva mais que ver um tecido unidimensional transformar-se num objecto com uma utilidade definida por mim. Coser, para mim, é verdadeiramente libertador: não tenho de ficar à espera que as lojas vendam aquilo que quero para mim, para minha casa ou para as minhas amigas – posso fazê-lo!

Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Quem me dera poder passar os meus dias a coser e a trabalhar a minha marca! Os crafts são parte dos meus dias mas também faço outras coisas: trabalho com um professor universitário e estou a fazer um mestrado em História.



De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

Desde os 10/12 anos que gosto de ver revistas e livros de decoração e de moda. Outro dos meus grandes interesses é a História, sobretudo a História do quotidiano: interiores, vestuário, materiais e vivências. Por outro lado, é inegável que a internet é um canal bestial de circulação de ideias: sou constantemente inspirada por projectos que vejo aparecer em blogs e no flickr.

Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Compro a maioria dos meus tecidos online. Grande parte vem dos EUA, mas tenho chitas de Alcobaça, linho português, tecidos ingleses e japoneses. Muitas vezes compro tecidos-em-potência, como toalhas de mesa, panos da loiça, guardanapos...



De todo o processo de produção das tuas peças, qual é a parte que mais te agrada?
Sem dúvida, a escolha dos tecidos. Adoro pensar em determinada pessoa ou em determinado projecto e escolher os tecidos ideais para esse propósito.

Como é que divulgas o teu trabalho?

Através do meu blog. Apesar de o blog não ter sido criado com o intuito exclusivo de publicitar aquilo que faço, é claro que acabo por falar muito do processo criativo, daquilo que me inspira, dos livros e tecidos que compro, dos meus mais recentes projectos...

A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Acho que acabei de responder a parte desta pergunta! :) Por outro lado, é no Etsy (plataforma de lojas online) que vendo as minhas peças. Sem computador e sem internet não existiria a marca Saídos da Concha.



O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Acho que é fruto de uma vontade de viver de outra forma, uma espécie de alternativa a este mundo de imediatismo («usa-e-deita-fora») e massificação em que vivemos e que se encontra em fase de esgotamento. Cada vez mais há pessoas que querem vidas mais simples e verdadeiras e que valorizam peças únicas, elaboradas com materiais de qualidade e por gente verdadeiramente empenhada no que faz (em oposição a produtos massificados que são todos iguais).

É verdade que estamos a atravessar uma fase nostálgica, de valorização do vintage, em que o handmade se identifica com valores tradicionais e pertencentes ao passado. Mas, a meu ver, este movimento é muito mais do que isso: não se trata de olhar para trás, mas sim de um verdadeiro passo em frente. Buy handmade é o mesmo que escolher produtos biológicos/orgânicos. Sim, são um pouco mais caros, mas são muito mais verdadeiros e têm muito mais sabor.




Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Deitar mãos à obra! Ir experimentando até se sentir confortável e identificado.

Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

A Jenny, a Jennifer, a Rashida, a Karyn, a Alicia, a Amanda , a Manda, a Jane e a minha mãe!

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Dedicar-me a sério a desenvolver a marca Saídos da Concha. Tenho muitas ideias e projectos mas falta-me tempo e «espaço mental» para andar para a frente!

10 comentários:

Carla M. disse...

Acordei e vim aqui :-)

Adorei conhecer "Saídos da Concha" ... e já estou fã!

Gosto muito da forma como editas as entrevistas com as imagens nos sítios certos! Perfeito!

Concha disse...

Eu também acordei e vim aqui! :)

Elsa, muito obrigada por esta entrevista. Adoro a maneira como inseriste as fotografias.

You have made my day! :)

buebau disse...

Outra grande crafter.
Sigo o blog da Constança com a maior regularidade, porque adoro o trabalho dela e tudo o que ela nos apresenta, nomeadamente a casa... que é simplesmente deliciosa. Uma das coisas que me chama mais é a combinação de cores e dos tecido que usa.
Parabéns às duas pela entrevista!

ameninabrinca disse...

Óptima entrevista. Já conhecia os maravilhosos trabalhos da Concha, que me lembram sempre as melhores coisas que vejo em "crafty blogs" estrangeiros, e agora sei um bocadinho mais sobre ela... e até encontro semelhanças muito curiosas com a minha vida. Gostei muito!

xt disse...

Gostei muito ,sobretudo da expressão "espaço mental" é aquilo que sinto frequentemente!parabens pelo blog que não conhecia e gostei muito além de ter qualidade na apresentação dos artigos!e os artigos terem optimo aspecto!!não esquecer.

Um bj e parabens

Graça

aiaimatilde disse...

Gostei muito da entrevista! *****
Os trabalhos da Constança, são lindos!

Parabéns!

Menina Rabina disse...

Não conhecia a Constança, nem o seu trabalho... tem trabalhos lindos! Gostei muito!

Pistachio_rita leal disse...

Pois eu já conhecia o blog e vou continuar fã...

tarapatices disse...

Outra grande escolha. Gosto imenso de ler, ver o blogue e os trabalhos da "Saídos da Concha"! Parabéns!!

Umbigo disse...

só coisas bonitas. parabéns!