domingo, 23 de maio de 2010

otchipotchi



Nome: Paula Valentim
Cidade: Almeirim
Blog: otchipotchi.blogspot.com
Site: http://www.paulavalentim.com/ [ brevemente disponível ]
Loja online: otchipotchi.bigcartel.com
Flickr: www.flickr.com/photos/otchipotchi




Como descreverias o teu trabalho?


Uma constante procura de simplicidade e tranquilidade.



Como é que tudo começou?

Há uns anos experimentei umas aulas pós-laborais de cerâmica e o «bichinho» ficou. Na altura eu era bibliotecária e vivia em Londres. Quando regressei a Portugal decidi mudar de vida, tirei o curso de cerâmica na Ar.Co que terminou no Outono de 2009 e acabo de montar o meu próprio atelier onde estou a começar a trabalhar.



Como escolheste o nome do teu projecto?

Criei-o a partir de uma brincadeira de palavras em inglês. Não quer dizer absolutamente nada mas gosto da sonoridade do nome.

Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

O fazer nascer algo que não existia antes, o enorme desafio que é trabalhar em cerâmica e, principalmente, em porcelana que é o material que estou interessada em explorar por excelência.



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

A cerâmica está neste momento a começar a ser um trabalho a tempo inteiro. A otchipotchi é apenas a parte mais comercializável, digamos assim, deste projecto maior que é a cerâmica para mim. Para além de criar peças para a otchipotchi, estudo, investigo sobre cerâmica e estou a desenvolver um outro trabalho em paralelo.



De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

Para a otchipotchi sou essencialmente influenciada pela natureza mas também por memórias.

Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Não tenho muita escolha, tenho mesmo de recorrer a fornecedores de materiais cerâmicos. Mas por vezes também uso plantas e vários objectos… gosto muito de experimentar.



De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

O final. Na cerâmica há uma grande ansiedade até ao final. Tudo é determinado pela última queima da peça… até lá são horas de espera e horas de trabalho podem ficar reduzidas ao fracasso. Por isso não descanso até ver as peças terminadas.

Como é que divulgas o teu trabalho?

Principalmente através do meu blog e do Flickr.



A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Sim, absolutamente.

O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Penso que começou de uma forma engraçada e apelativa, mas neste momento há muitas pessoas a fazer muita coisa, normalmente pouco diversificada e interessante e futuramente haverá inevitavelmente uma evolução e uma selecção natural do que existe.



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Trabalhar muito, observar muito, não ter preconceitos, não ter receio dos desafios, não desistir, identificar as respostas dentro de si e não nos outros, algo que só se consegue experimentando.



Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Confesso que tenho uma certa dificuldade. Gosto muito de trabalhos de gente muito boa e que me têm chegado através da internet. Não sei é se lhes devo chamar crafters. A minha dificuldade está na definição da palavra crafter que é usada de uma forma demasiado abrangente e pouco clara.

Essas são pessoas cujo o trabalho gosto muito, que considero de uma extrema qualidade onde é visível uma reflexão constante sobre o que fazem. É essa reflexão e o percurso que fazem que me interessa principalmente e é talvez por isso que sou mais inclinada a defini-los como artistas.

Deixo aqui dois exemplos ambos em cerâmica porque acho que o trabalho que se faz hoje em dia em cerâmica é muito pouco conhecido e porque me identifico bastante com o trabalho destes dois ceramistas: Edmund de Waal e Valéria Nascimento.
 
Quais são os teus sonhos para o futuro?


Trabalhar diariamente e tentar desenvolver um bom trabalho a nível técnico e conceptual no qual estou agora a dar os meus primeiros passos.

14 comentários:

rita disse...

que boa entrevista.
simples e bonita como o trabalho da paula, que já acompanho há algum tempo através do flickr, mas cuja origem fiquei a conhecer um bocadinho melhor, e cujo percurso vou continuar a acompanhar, agora com uma perspectiva ainda mais rica.
é engraçado como a partir do momento em que sabemos um pouco mais sobre as pessoas e as suas motivações tudo passa a fazer ainda mais sentido.

Sílvia Silva disse...

que bom! não conhecia, adorei conhecer e ler esta entrevista. gosto muito de boas surpresas como o trabalho da paula! parabéns.

Alexandra Durão disse...

Conheço a otchipotchi há pouco tempo, mas desde aí tenho acompanhado o seu trabalho, com toda a atenção que penso que merece. Com esta entrevista fiquei a conhecer mais e a admirar ainda mais, porque não são muitos os que conseguem manter um trabalho com consistência e originalidade como este. Há que reconhecer e acarinhar que trabalha por amor e trabalha bem.

maria madeira | antónio rodrigues disse...

Conheço o blogue da Paula há bastante tempo e sempre gostei do conceito menos é mais- simples e muito bonito. O seu trabalho cerâmico recente é a continuação da sua forma de estar com um material diferente.
Gosto mesmo muito de tudo aquilo que lhe sai das mâos!

miriam disse...

eu também adoro! =)
e fiquei sinceramente triste quando ela abandonou o blog há uns tempos. fiquei radiante quando voltou e então com estas novidades...!!

rita pinheiro disse...

Conheço há pouco tempo, mas desde a primeira vez que vi as peças da Paula, fiquei encantada - Tudo tão bonito e delicado

Z disse...

Muitos parabens! Que trabalhos lindos....

helena disse...

Sigo el trabajo de Paula desde hace dos años,creo transmite a todo lo que hace una sensibilidad y un encanto especial.Parabens!

♥ tm disse...

A Paula é uma artista muito especial. Sou uma fan e entusiasta do seu trabalho faz bastante tempo.
É um previlégio o contacto com as suas peças.
Muito, muito, muito sucesso é o que lhe desejo.

anapina disse...

Conheço há pouco tempo, mas foi amor à primeira vista... o trabalho da Paula toca pela beleza da simplicidade e as peças em cerâmica são tão belas como as fotos.
Adorei ler a entrevista e ficar a conhecer um pouco mais!

maman xuxudidi disse...

Fico espantado de ver a Paula nas páginas da "Vidas Crafty". Não a considero de todo uma crafter, ela vai muito mais além disso, é uma artista!
Como artista, que seja em cerâmica, na costura, na fotografia ou através das palavras, a sensibilidade da Paula é notória e de grande beleza. Ela lima o supérfulo, valorizando o essencial em toda a sua simplicidade. É brilhante! Acredito que ainda vai nos supreender muito com a cerâmica. Dou privilégio à sua peças brancas, sinónimo de pureza, porque Otchipotchi é isso! Bem hajas Paula:)

Guizito disse...

ADOREI conhecer melhor o trabalho da Otchipotchi :))
Muitos parabéns e sê bem vinda novamente :)

Beijocas

Mirian Ikeda disse...

Parabéns pelo trabalho!!!
É de uma delicadeza de encher os olhos!!!

aiaimatilde disse...

peças maravilhosas...parabéns! Adorei!