domingo, 15 de fevereiro de 2009

Elotopia



Nome: Eloisa Louceiro
Cidade: Setúbal
Blog: blog.elotopia.net
Site: www.elotopia.net
Loja online: shop.elotopia.net
Flickr: www.flickr.com/photos/lollipopgirl




Como descreverias o teu trabalho?

O meu trabalho mistura memórias do passado com sonhos do futuro. É através das minhas vivências que retrato meninas geralmente sonhadoras, em que a imaginação do espectador impera, pois só cada um de nós pode saber o que vai nos sonhos dessa menina.



Como é que tudo começou?

Tudo começou há muitos anos, quando era pequenina e a minha mãe costurava. Quem desenhava a roupa para as clientes era eu… o que não quer dizer que fosse exactamente o que elas queriam! Mas foi desde muito nova que peguei no lápis e no papel e não consegui sobreviver sem eles. Mais tarde, o pincel e as tintas juntaram-se ao lápis e, mais tarde ainda, apareceu o mágico computador, o rato, a tablet e a pen. A primeira personagem utópica que geralmente retrato apareceu num desafio do worth1000!



Como escolheste o nome do teu projecto?

Elotopia vem de «Elo+Utopia». Elo é o apelido carinhoso pelo qual os melhores amigos me chamam; Utopia, a minha, a de criar um mundo perfeito, pelo menos para mim.

Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

É tão bom fazer coisas! Eu sou um bichinho que se está sempre a mexer. Por mais que goste de estar sossegada em casa a fazer nada, não consigo estar quieta. Mesmo que não seja com as mãos, a imaginação, essa, não pára. Para mim, o prazer está no caminho que se percorre até chegar ao produto final. Quando tudo está feito fico triste e, durante algum tempo, até desanimada. Mas tudo passa quando perco a preguiça e começo a trabalhar no próximo projecto. Talvez por este motivo não consigo «deixar ir» alguns dos meus trabalhos, porque nunca os consigo ver terminados, há sempre um detalhe a acrescentar… sou perfeccionista demais, ocorre-me. E tenho uma musa… mas não conto a ninguém o que é (não quero que ma «roubem»!).



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Não, nada disso. Sou professora e isso sim ocupa a maioria do meu dia. Por vezes não tenho tempo para fazer tudo o que quero… o que me entristece bastante, mas guardo sempre um tempinho para as minhas «meninas». Como há algum tempo dizia a uma cliente: «tiro umas semanas para pintar e durante esses dias, espalho o material todo pelo chão da sala, e então, a pouco e pouco, vai nascendo uma nova colecção de meninas, devagarinho…».



De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

A minha inspiração vem, na sua maior parte, das fotografias velhas dos álbuns da minha mãe. Final dos anos 60, início dos 70, calças boca-de-sino e longos cabelos ao vento, esperança de futuro estampada na cara. Linda, a minha mãe. Já me apetece desenhar…! Beethoven também é um grande responsável pela minha inspiração e está presente quase sempre durante o meu processo criativo. Ah, e o movimento da Art Nouveau. Grande inspiração!

Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Algumas fitinhas que uso para as bonecas já têm mais de 20 anos, lembro-me delas na caixa de costura da minha mãe, quando ainda era pequena. Outras, as mais recentes, são principalmente produto de trocas com meninas de outros países. E outras ainda vêm da minha procura incessante através do Etsy.



De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

Como já referi antes, a parte que mais me dá prazer é o «caminho», o percurso até chegar ao final é a parte mais deliciosa do processo. E se não investirmos muito nesta parte... pessoalmente parece-me que o produto final não tem o mesmo valor.

Como é que divulgas o teu trabalho?

Colegas, amigos e internet. Em geral não sou boa a falar, por isso deixo as fotos e as imagens falarem por si.



A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Muito importante, como já disse anteriormente.

O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Como todas as modas, vão e vêm. Esta ainda não se foi… esperemos então para ver o que se irá passar, não gosto de fazer previsões. Pessoalmente, penso que lhe passo ao lado. Já cá estava antes, talvez fique para depois, nunca se sabe.

Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

O meu conselho é o de procurar a sua inspiração, algo viável que o motive. Não faça nada por obrigação. E que seja original, há tanto ainda por inventar…



Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Uma colecção enorme, mas à cabeça está a minha mãe :)

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Os meus sonhos de futuro estão na imaginação das minhas «meninas». Descubram-nos!

4 comentários:

zarah disse...

Eloísa, és muito bonita :)
Isso reflecte-se no teu trabalho

Sónia disse...

Um trabalho verdadeiramente inspirado!
As ilustrações são fantásticas, repletas de doçura e sonho. Não conhecia e gostei bastante.
Parabéns à autora e ao "Vidas Crafty"

irene disse...

Elô menina bonita!!
Até que enfim conheço a carinha linda que faz meus dias mais alegre e feliz ,querida amiga muito sucesso pra ti bjinhos Irene Sarranheira ;)

Rita disse...

O quadro cor de rosa com a menina loira, mora cá me casa! =)
É lindo!