domingo, 16 de agosto de 2009

Há Monstros Debaixo da Cama



Nome: Ana Salomé
Cidade: Viana do Castelo
Blog: ha-monstrosdebaixodacama.blogspot.com
Flickr: www.flickr.com/photos/hamonstrosdebaixodacama





Como descreverias o teu trabalho?

É um trabalho de reciclagem, onde dou uma nova vida aos materiais que costumamos deitar no lixo. Aproveito todas essas matérias-primas, revisto-as com pasta de papel e... perlimpimpim! Transformam-se em monstrinhos, muninas, piu pius, baratinhas...



Como é que tudo começou?

Tudo começou numas férias de Verão, durante os meus 16 anos, em que descobri na internet uma receita de papier machê. Decidi experimentar e, como todos lá em casa gostaram do resultado, continuei... Mais tarde, quando já se somavam algumas criaturas acabaram por ser os amigos e familiares a convencerem-me de que este hobby poderia ir mais além. Motivada, decidi criar o meu blog e foi aí que nasceu o «Há Monstros Debaixo da Cama».

Como escolheste o nome do teu projecto?

Foi simples! Sempre que acabava mais um bichinho guardava-o debaixo da cama. Daí o nome: Há Monstros Debaixo da Cama!



Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

Todos na minha família nasceram com o gosto pelo desenho e ilustração. Eu, da mesma forma, não nasci diferente, apenas descobri que a minha vertente criadora estava mais relaccionada com os monstros.



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Apesar de ser essa a minha vontade, ela ainda não se concretizou e por isso só ponho a mão na pasta nos tempos livres.

De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

Colecciono muitas imagens com padrões de tecidos e roupas, tenho pastas e pastas com imagens. De resto, vem de tudo um pouco: dos animais, dos insectos, do dia-a-dia, etc. No entanto, existe aquela inspiração que prevalece acima de todas... Tim Burton!



Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Para os meus projectos não tenho a necessidade de ir em busca de materiais, pois acima de tudo este é um trabalho de reciclagem e, como tal, reaproveito os pacotes de cereais, garrafas de água e latas que costumamos ter em casa para construir as formas dos monstros. Só depois os revisto com a pasta de papel, que eu própria faço.

De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

É a parte em que lhes faço o sorriso, os olhos, em que escolho que roupa vão vestir... ou seja a parte da pintura! E a que menos gosto é a parte em que eles são adoptados.



Como é que divulgas o teu trabalho?

Através da internet e, mais recentemente, também na Loja Mãe Galinha, em Viana do Castelo.

A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Tem o papel principal! É através da internet que consigo comunicar e divulgar o meu trabalho, inclusive a contactos como jornais, revistas e até televisão. E foi também graças a ela que o Vidas Crafty me conheceu e convidou para esta entrevista!



O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Acho óptimo! Acho que o trabalho artesanal sempre foi, e ainda é, o mais valorizado. Uma peça artesanal é sempre uma peça única e exclusiva, imposível de se voltar a produzir de forma idêntica. É uma peça que manifesta sempre um toque pessoal e intrasmíssivel, próprio do artista que a produz. E, como se produz uma a uma, o trabalho é maior e as pessoas sabem valorizar isso.

Mas actualmente, por vezes, estes motivos já não chegam para cativar os possíveis clientes, pelo que, ao conciliar o tradicional com o moderno, o artesanato urbano consegue uma boa aceitação, já que as pessoas compram um produto que de certa forma é tradicional, mas que simultaneamente pertence e condiz com o seu quotidiano. No entanto, como em tudo, a moda vai passar e aí só resistirão aqueles que realmente têm ideias próprias, trabalhos inéditos, originais e com valor.



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

O difícil é descobrir a nossa verdadeira vocação, mas a partir daí se a juntarmos ao que gostamos de fazer, as ideias vão surgir naturalmente.



Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

São cada vez mais. No entanto, tenho um carinho especial pelos trabalhos da Carol W., pois tal como eu trabalha em papier machê.

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Para o futuro aquilo que mais me agradaria era conseguir subsistir apenas e só do meu trabalho como criadora de monstrinhos.

8 comentários:

Dicas & Nicas disse...

Conheço :D e adoro :) os trabalhos são fantásticos :D

Solange Maia disse...

Maravilhoso !

Dariatudo para ter um mnstrinho estes lá em casa !!!

Beijo

hamonstrosdebaixodacama disse...

hehe...obrigada
os monstrinhos ficam felizes por gostarem deles :)
mas já sabes solange...se quiseres mesmo mesmo um monstrinho só para ti...basta dizer*

Fófs disse...

Excelente trabalho :) original e muito muito giro :)
Parabens Elsa pelo excelente blogue. Passo por aqui todos os domingos para ver as entrevistas:) optima iniciativa :D

Elsa Fernandes disse...

Obrigada a todas pelos comentários :)
Fófs, :D

Maria madeira | António rodrigues disse...

Olá Ana, conheci o teu trabalho no flickr através de um contacto meu, já faz algum tempo. Adicionei-te logo para não te perder o rasto pois achei o teu trabalho uma verdadeira delícia, cor,grafismo, textura,originalidade,criatividade!
Continua o bom trabalho! ;)*

tarapatices disse...

Fantástico trabalho, gosto imenso! :)

Anónimo disse...

Nossa adorei seu trabalho, é simplismente lindo!!