domingo, 20 de junho de 2010

Jubela



Nome: Joana Caetano
Cidade: Porto / Castelo de Paiva
Blog:
jubela-shop.blogspot.com
Loja online: jubela-shop.blogspot.com
Flickr: flickr.com/jubela



Como descreverias o teu trabalho?

É um reflexo daquilo que gosto e sei fazer. São peças essencialmente femininas, em que o objectivo é acrescentar um pormenor divertido, descontraído e original à pessoa que as usa. Faço uma mistura de vários materiais (feltro, tecidos, botões, linhas) com outras técnicas mais tradicionais como os bordados e o crochet.



Como é que tudo começou?

O gosto pela criação sempre existiu e isso reflecte-se em todas as escolhas da minha vida. Desde pequena sempre me fascinou o mundo dos trabalhos manuais. Acho que é uma herança que já vem dos meus pais. Aprendi a fazer renda com a minha mãe. Não consegui que ela me ensinasse a tricotar, pois ela é uma auto-didacta virtuosa e não tinha paciência para ensinar! Com o meu pai aprendi, entre outras coisas, a fazer as contas de papel e adorava fazer as florzinhas de pão que nos ensinou a minha tia. Recentemente fiz um workshop de bordados de Guimarães e isso veio enriquecer muito o meu trabalho. Mas eu gosto de aprender tudo, até origami aprendo, que faço na hora e no dia a seguir já me esqueci de como se faz!



Como escolheste o nome do teu projecto?

Acho que o nome é que me escolheu a mim. Jubela é uma alcunha que inventaram na brincadeira a partir do meu nome Joana + Isabel. Somos quatro irmãos e todos temos uma alcunha inventada a partir dos nossos nomes. Eu sempre tive vergonha de Jubela, mas o que é certo é que me comecei a habituar. Depois fui descobrindo uma série de coincidências que existem com este nome, como um furacão e um livro infantil. Acabamos mesmo por baptizar gatas com as nossas alcunhas. Passou a ser o meu nickname no Flickr e quando precisei de um nome para criar o blog, transformei a Jubela numa marca.



Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

Da mesma forma que tudo começou. Sempre existiu na minha vida. O que me motiva é gostar de criar objectos com as minhas próprias mãos. Na escola, as minhas disciplinas preferidas eram sempre as relacionadas com o desenho e os trabalhos manuais. Durante o curso de cenografia, desenvolvi um gosto especial pelas coisas mais pequenas, como adereços e marionetas. É uma tendência natural que não tento nem quero contrariar!



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Não, mas ocupam cada vez mais tempo. Trabalho em part-time numa associação e faço trabalhos esporádicos de cenografia, adereços e marionetas.

De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

Do que vou respigando nos meus dias. Das pequenas e grandes coisas que fazem parte da minha vida. O facto de ser vegetariana, adorar animais e ter consciência e preocupações ambientais conta muito. Por outro lado gosto (adoro!) fado, folclore, bailes, concertos, tascas, de beber vinho, de ouvir vozes femininas a cantar, gosto de dançar, viajar, das cidades do Norte de Portugal e tudo isso serve de inspiração para o meu trabalho!



Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Quando vou trabalhar, passear, ou de férias, ou seja, sempre que estou fora de casa, uma coisa que faz parte das minhas prioridades é entrar em lojas/retrosarias e como ando quase sempre a pé, não me canso de procurar lojas, visitá-las, ir ver... devo ser a típica cliente chata! Mas prefiro mil vezes passar uma hora numa retrosaria do que em shoppings e grandes superfícies comerciais!



De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

Gosto quando tenho uma ideia que na sua execução e resultado final é exactamente aquilo que eu esperava. E nestes casos, fico a admirar a peça no manequim ou de preferência no meu pescoço durante algum tempo! (ok, confesso que também gosto de ir a correr tirar fotografias para colocar no blog ou no Facebook).

Como é que divulgas o teu trabalho?

Na internet e agora também em feiras. As feiras têm um papel importante na divulgação, pois o número de visitas no blog aumenta significativamente.



A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Sim, falta-me o Etsy e o Flickr pro para ter tudo a funcionar como gostaria, mas nessas matérias sou um bocado azelha, vou ter de pedir ajuda...!!!

O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Acho que tem aspectos positivos e negativos. Há cada vez mais gente com trabalho de uma qualidade elevadíssima, em todos os aspectos e pormenores. Mas depois há aquilo que chamo de fast-food do artesanato urbano, onde as coisas são feitas à pressão para se consumir e deitar fora! É para um público consumista, que nem se preocupa com a originalidade das criações, onde vale tudo. Vês isso em algumas feiras de artesanato onde encontras desde feltro cortado industrialmente em máquinas e colado em formas de tudo e mais alguma coisa, Hello Kittys e Noddys, peças em metal, compradas já feitas e que é só juntar e já está, etc... Passa-se no artesanato o que se passa noutras áreas, como o teatro e a dança, por exemplo. Cabe ao artista saber valorizar-se, a si e ao seu trabalho. Quem é bom fica; quem é mais um, rapidamente é esquecido.



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Acho que se uma pessoa tiver a sua personalidade definida, o estilo é uma coisa natural. O único conselho que sei daquilo que vou tirando da minha ainda curta experiência, é que quanto mais trabalho, mais vou aperfeiçoando o meu estilo.

Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Das pessoas que conheço pessoalmente, a minha mãe é a minha favorita, apesar de durante muito tempo não entender o valor do trabalho dela (lembro-me bem que me fez um vestido lindo para a primeira comunhão e eu tive vergonha dele por ser diferente dos outros - que burra que era!). Ela olha para uma imagem e sabe executar os pontos e resolver os problemas mais complicados, tudo por tentativas. A Joana Nossa, que tive o prazer de conhecer recentemente. Ela tem um projecto muito bom, que considero único e de muita qualidade aqui na cidade do Porto.

Através da net, a primeira pessoa que conheci foi a Rosa Pomar. O trabalho dela é na minha opinião o mais importante ponto de viragem em relação à abordagem das técnicas e materiais tradicionais, pelo menos que eu conheça! Uma lufada de ar fresco e perfumado com seguidores sem fim! Acompanho também os magníficos trabalhos da Rita Cordeiro, Maria Madeira, Virgínia Otten e Simão Bolívar. Fora de Portugal, gosto da Yokoo, da Jhoanna Monte e da Veronica Navarro. E depois há muitos outros, mas estes estão no top!



Quais são os teus sonhos para o futuro?

Ui, tenho uma lista que é capaz de ser um bocadinho extensa por isso vou resumir... dedicar-me ao mestrado de ilustração, dar continuidade à Jubela, relacionar ambos os projectos. Aprofundar o conhecimento e técnica da minha recente paixão: os bordados de Guimarães.

9 comentários:

Libelinha☆ disse...

Desconhecia por completo o trabalho de Jubela e... Adorei a entrevista!...

Parabéns!...

joana disse...

obrigada Elsa ela oportunidade de me dar a conhecer mais um bocadinho! Adorei a selecção de fotos, acho que não podia ter ficado mais bem enquadrada! :)

Marta Figueroa disse...

gostei de te ler :)
tens de vir a um encontro do clube de origami e dobrar muito muito a ver se no dia a seguir ainda te lembras, eheh ;)

maria madeira | antónio rodrigues disse...

Cheio de cor, energia, criatividade o trabalho da Joana!
Pena só ter conhecido a banca dela em Serralves e não a própria*
Gostei muito da entrevista!

Beijo grande*

joana disse...

Obrigada :)
Marta,vou ver se apareço para dobrar a dobrar ;)
Maria, fiquei mesmo com pena de não estar lá naquela hora, para te conhecer pessoalmente, muito obrigada pelas tuas palavras, para mim contam mUUUito! beijinho

pimpampum disse...

Gostei muito de ler...! És muito genuína em tudo o que fazes e nota-se isso nas tuas respostas. Admiro e adoro o teu trabalho! Força Jubela, que as tuas peças me continuem sempre a surpreender e a colocar um sorriso no rosto!

fofs disse...

lindos os trabalhos e a entrevista tao genuina :)
das poucas artistas que passaram aqui no Vidas Crafty que nao conhecia mas ainda bem. uma lufada de ar fresco :D
parabens e muito sucesso :)

maman xuxudidi disse...

A marioneta também é da tua autoria? Gosto muito. Prazer em conhecer o teu trabalho:)

joana disse...

a ratazana é da autoria da Sandra Neves, que faz marionetas marivilhosas! Gosto muito de trabalhar com ela :) A boneca é da minha autoria
Obrigada!