domingo, 30 de agosto de 2009

Daniela Pereira



Nome: Daniela Fernandes Pereira
Cidade: Espinho
Blog: danielapereiradzn.blogspot.com
Site: http://www.danielapereira.com/
Loja online: danielapereira.etsy.com (brevemente)
Flickr: www.flickr.com/photos/danielapereira




Como descreverias o teu trabalho?

É um trabalho diversificado que tem como base a exploração de diversos materiais, reutilizados e não só. Trabalho por fases e manias, neste momento são os guardanapos de papel e o desperdício têxtil que servem de inspiração para criar grande parte das minhas peças. Noutros tempos, foram os sacos de café e de plástico, as carteiras de comprimidos, os plásticos de bombons, as aparas de plásticos, as patilhas metálicas, os naprons de papel, entre outros, que desafiaram a minha criatividade.

Como é que tudo começou?

É uma breve (grande) história… A tendência para as artes plásticas sempre esteve presente no meu percurso de vida. No 1º ciclo que criei para a minha turma malas coloridas a partir de caixas de sapatos recolhidas em sapatarias. No seu interior colocava um jogo de utilidades com base em temas: caixas de primeiros socorros; caixa de recursos para quem se esquecesse de material escolar como lápis de cor, borrachas, canetas, cola; caixas com diversos materiais para a disciplina de trabalhos manuais como cartões, embalagens de perfumes, papéis de rebuçados, entre outros.

Nos tempos livres ocupava-me da confecção de roupas e acessórios para as minhas bonecas, planificava chapéus e malas em cartão e depois revestia-os com o mesmo tecido da toilette. Além destes hobbies, sempre coleccionei de tudo (!!!), desde canetas, latas de refrigerantes, porta-chaves, borrachas, papéis de cheiro, até sacos de compras… uma infinidade de «lixo». Mas, mais a sério começou em Junho de 2005, quando venci com os Poufs o primeiro prémio no Concurso Mundo Mix na temática Novas Ideias. E foi ao participar no Mundo Mix PT em Coimbra, Porto e Lisboa que estabeleci contactos para integrar exposições colectivas e individuais, que divulgaram o meu trabalho, e para comercializar as minhas peças em lojas dedicadas ao artesanato urbano. Isso fez com que tivesse que levar este meu trabalho mais a sério!

Como escolheste o nome do teu projecto?

Inicialmente tinha escolhido o nome «dpdesign», «dp» de Daniela Pereira e «design» porque é a minha área de formação. Mas após conversar com alguns amigos, fui aconselhada a alterá-lo para o meu nome, em vez de dizer «dpdesign» de Daniela Pereira, passei a dizer só Daniela Pereira. Descompliquei.

Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

Porque adoro artes plásticas. Motiva-me o facto de não ser um trabalho monótono, uma vez que tenho uma grande diversidade de peças com materiais diferentes. Os pedidos personalizados são um grande desafio.



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Os crafts são quase um trabalho a tempo inteiro, uma vez que também me dedico à área de design de equipamento e interiores. Os meus dias são ocupados entre estas duas áreas.

De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

Da exploração e do manuseamento dos materiais que me rodeiam. Esse é o princípio fundamental para despoletar a minha criatividade.



Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Em nenhum sítio específico. Como trabalho com diversos materiais, eles vão surgindo à medida que tenho interesse ou não em adquiri-los. Muitas vezes entro em lojas só para espreitar e acabo por ver um material interessante para qualquer coisa a desenvolver.

De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

A fase inicial, a planificação e composição da peça. É nesta fase que surgem, muitas vezes, novas ideias para outras peças.

Como é que divulgas o teu trabalho?

Divulgo através do site, do envio de e-mails, das lojas e de algumas feiras em que participo.



A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Sim, claro! Mas as lojas que me representam também têm uma componente bastante forte nessa divulgação. Não esquecendo todas as pessoas que compram ou recebem as minhas peças, pois são elas que também as divulgam entre familiares, amigos e colegas.

O que achas da actual moda do artesanato urbano?

Sinceramente acho uma febre exagerada, mas como todas as modas têm uma certa duração…



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Acima de tudo, penso que os materiais têm que ser explorados ao máximo e se assim for cada crafter consegue desenvolver o seu próprio estilo, conceito e caminho. Porque os mesmos materiais e recursos estão ao alcance de todos!

Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Não tenho propriamente crafters favoritos, o que eu tenho são peças favoritas de muitos crafters. E à custa deste blog aumentei, sem dúvida, a minha lista…

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Gostaria de continuar a ter a possibilidade de fazer o que gosto. Se isso acontecer, já seria óptimo! Era meio caminho andado para continuar e desenvolver este projecto.

3 comentários:

✂ ✂ ✂ ✂ ✂ ✂ ✂ ✂ ✂ ✂ disse...

Que DELÍCIA seu blog, Daniela!!!
Delíciaaaaaaaaaaaaaaaa! ^^

Carla M. disse...

Eu também guardo tudo, a minha mãe diz que colecciono lixo. A diferença é que tu o aproveitas e reutilizas de uma forma brilhante!

daniela disse...

Obrigada! ***