domingo, 22 de novembro de 2009

A Mania da Maria



Nome: Patrícia de Sousa
Cidade: Porto
Blog: amaniadamaria.blogspot.com
Flickr: http://www.flickr.com/photos/37704924@N08/




Como descreverias o teu trabalho?

Um trabalho cheio de cor e romance, que me dá alegria e muita paz de espírito.



Como é que tudo começou?

Já há muito... ou talvez pouco tempo. Comecei por ter vontade de fazer coisas para mim feitas por mim, primeiro a bijuteria, depois as artes decorativas e, há cerca de um ano, fui tomada de assalto pelo vício de coleccionar tecidos e dar-lhes novas utilidades.

Como escolheste o nome do teu projecto?

Chama-se A Mania da Maria porque eu adoro o nome Maria e porque tenho muitas manias, agora a mania do patchwork.



Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

Gosto do processo de criação. De ver um tecido e levá-lo para casa ainda sem saber para quê, ou às vezes com ideias a mais sobre a peça adquirida, e ver depois como se transforma, cresce e ganha uma vida própria, uma vida nova.

Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Os meus dias são ocupados por muitas viagens, muitas reuniões e demasiadas horas em frente a um computador. Sou directora ibérica de gestão de activos da rede de centros comerciais Dolce Vita. Sou uma consumidora nata e por isso os centros comerciais e eu somos almas gémeas. Embora agora andemos um pouco afastados… lá não existem as lojas que eu amo das ruas do Porto.



De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

De todo o lado, da blusa que vestes, do saco que a vizinha do lado tem, dos trabalhos que admiro, dos azulejos que vejo na cidade, dos esquemas do chão de madeira, sei lá... dos meus sonhos, de uma cabeça que parece que não tem fundo e que cabe lá quase tudo. De um irmão que me dá muita força e de um namorado que me apoia sempre nestas maluqueiras.

Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

A maioria na internet, mas os que mais gosto vêm das feiras semanais, como a de Espinho, do Armazém dos Linhos na Rua Passos Manuel, aqui no Porto, da Lopo na Praça Carlos Alberto, também no Porto, da Feira dos Tecidos. Sítios onde aparecem coisas lindas aos meus olhos e onde as minhas mãos também possam tocar, porque adoro dar mimo aos tecidos.



De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

Da compra dos tecidos e de dois dias depois de acabar o trabalho. Quando tenho um milhar de projectos na minha cabeça e, no fim, sai outra coisa muito melhor do que eu vi em todo o processo.

Como é que divulgas o teu trabalho?

Divulgo pouco, no blog, em algumas feiras de artesanato e pouco mais. Ainda invisto muito pouco tempo na fase da divulgação.



A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Sim porque é o único que efectivamente uso de forma generalizada. Além de que hoje em dia é uma ferramenta de comunicação muito fácil e acessível ao público que melhor entende e aprecia estas novas artes.

O que achas da actual moda do artesanato urbano?

É uma tendência que acompanha a evolução social e económica do mundo. Nos últimos tempos perdemos muito contacto físico com as coisas, tudo é demasiado rápido, demasiado fácil, massificado e sem emoção. De alguma forma esta moda permite a diversidade das coisas, a exclusividade da peça única, o tempo de correr um processo, de crescer como pessoa, de nos conhecermos e de nos revelarmos ao mundo de uma outra forma.



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Não se prendam à internet, tolhe-nos a criatividade! Passeiem mais, visitem mais locais, observem para além do olhar, mudem de lentes, vejam com os olhos da criatividade. A vossa visão será a oportunidade de criar um estilo próprio.

Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Os meus crafters favoritos são as pessoas que mais amor transpiram no seu trabalho e na sua arte e que tenho a sorte de serem também minhas amigas: a Virgínia, a Diane, a Zélia Évora, a Rita, a Sara e a Diva e outras que não tem blog mas fazem coisas lindas, como a Preciosa ou a Carla. Tanta gente e obviamente as minha companheiras destas coisas, a Fernanda e a Ana Luísa.

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Continuar a ser feliz, ter os meus amigos por perto, fazer muitos crafts e quem sabe ter um espaço onde pudesse realizar todos os sonhos dos crafters.

7 comentários:

Virgínia disse...

A Pat é uma pessoa linda e que espalha alegria por onde quer que passa! Tem energia e motivação para dar e vender e os seus trabalhos são também prova disso!
Um grande abraço, querida Pat! E outro à Elsa, claro :)

Wicca disse...

A "minha" Carla/Patrícia é das pessoas mais positivas que conheço. O seu gosto de viver transparece no seu sorriso (lindo) e no seu olhar e em tudo o que diz (as palavras brotam-lhe da boca e do teclado sempre a cantar...) e, claro, em tudo o que faz. Todas as suas peças trazem carinho além de beleza... A Pat, além de tudo o que já disse, é um ser humano tão delicioso que adora dar e partilhar. Neste momento até a sua arte partilha, com todo o gosto e dedicação em workshops que se sentem serem quase uma reunião de amigas...

Owl_mania disse...

Parabéns pela entrevista! Esta é a Pat que eu conheço, cheia de energia e criatividade... Não páres!

disse...

é linda mas mora longe demais.... queria guardá-la no bolso, mas não cabe:)

ERA disse...

É a minha irmã e está tudo dito! Linda, parabéns pela entrevista, está tal e qual a pessoa na realidade.

Marquita disse...

Um feliz acaso encontrou-nos no mesmo lugar e à mesma hora.
Temos de combinar um cafezinho um dia destes :-)
Beijinhos e até breve!

Anónimo disse...

Apesar de só agora estar a ler esta entrevista, quero muito comentar!!! És DEMAIS!!! Ao longo destes anos tenho aprendido muito contigo, e a cada dia que passa a minha admiração por ti aumenta... És realmente uma excelente pessoa... amiga, conselheira, atenciosa, positiva, enfim.. tanta coisa boa que não há palavras para descrever! Continua assim... Beijinhos. (Sara Remelgado)