domingo, 13 de setembro de 2009

Urban Look



Nome: Helena Correia
Cidade: Vila Nova de Gaia
Blog: urban-look.blogspot.com
Flickr: www.flickr.com/photos/54176901@N00




Como descreverias o teu trabalho?

O meu trabalho é muito o reflexo daquilo que gosto. São peças com as quais me identifico e que eu própria gosto de usar. Isso é de tal forma evidente que não faço trabalhos (a não ser a pedido) com determinadas cores das quais não gosto.



Como é que tudo começou?

Eu costumo dizer que começou por acidente! Há cerca de oito anos, precisei de procurar alguns materiais para reparar e transformar algumas das minhas peças e a partir daí ganhei o gosto pela bijuteria. Sempre gostei de fazer trabalhos criativos, quando era mais pequena andava sempre cheia de tralhas atrás de mim, mas este projecto específico foi mesmo assim que começou.



Como escolheste o nome do teu projecto?

O nome já sofreu várias alterações, o inicial era Hel-cor (retirado de Helena Correia), mas como estamos sempre a evoluir, a certa altura senti necessidade de escolher um nome que se identificasse com o trabalho propriamente dito. Assim surgiu o Urban Look.

Porquê fazer crafts? O que é que te motiva?

O que mais me motiva é, sem dúvida, o facto de ter um escape ao stress. Aquilo que acontece com qualquer outro hobby, com a vantagem de este ser lucrativo! Para além disso, adoro explorar o lado criativo. É muito gratificante sempre que recebo um elogio ou quando me cruzo com alguém na rua que usa uma das minhas peças.



Os crafts são um trabalho a tempo inteiro? O que ocupa os teus dias?

Os crafts são um hobby, tenho outra actividade. Neste momento estou a frequentar um curso de formação.

De onde vem a inspiração para os teus trabalhos?

A maior parte das vezes sou apanhada por ela. Costumo dizer que não a procuro, ela é que me encontra :) Pode ser qualquer coisa: uma simples cor, um objecto, uma paisagem... às vezes a coisa mais inesperada. Outras vezes surgem grandes ideias de pequenos erros que cometo enquanto faço experiências.



Onde é que encontras os materiais para os teus projectos?

Quando comecei a desenvolver este trabalho era muito difícil, mas actualmente existem muitas lojas que vendem este tipo de materiais. A internet facilita muito as compras, no entanto, só compro em lojas físicas que se encontram espalhadas pela cidade do Porto. O facto de haver uma grande procura fez com que o mercado se preparasse nesse sentido.

De todo o processo de produção das tuas peças qual é a parte que mais te agrada?

Agrada-me sempre que começo a tentar perceber se os projectos que faço mentalmente funcionam harmoniosamente na realidade. Muitas vezes isso não acontece... Aquilo de que não gosto mesmo é a parte dos acabamentos, colocar fechos e coisas assim.



Como é que divulgas o teu trabalho?

Tenho a minha página no Flickr, agora criei um novo blog e tenho participado em algumas feiras de artesanato. Conheci através do Flickr e das feiras pessoas muito importantes que me ajudaram a divulgar e a fazer crescer o meu projecto. Para além disso existe sempre presente a velha história da amiga da amiga que vê alguma das minhas peças e encomenda.

A internet tem um papel importante na divulgação do teu projecto?

Tenho tido uma falha (grande, na minha opinião) a esse nível. No entanto, estou agora a aprender a explorar mais esse lado. Tenho consciência de que a internet é uma ferramenta muito poderosa. Através do Flickr tive o privilégio de participar na primeira feira de artesanato urbano na cidade do Porto (em Massarelos) e foi sem dúvida uma força impulsionadora para o crescimento do meu trabalho e da participação em outros eventos.



O que achas da actual moda do artesanato urbano?

O artesanato urbano é uma continuação do trabalho artesanal que sempre existiu, contextualizado nos dias de hoje, com outros materiais e novas linhas. Neste momento assistimos a uma explosão tanto na oferta como na procura. As pessoas que o procuram sentem necessidade de procurar acessórios e peças que as façam sentir de alguma forma diferentes. É um reflexo da globalização, que faz com que tudo seja muito semelhante e equilibrado. Ainda que a nível muito diferente, podemos quase comparar essa procura com aquilo que se passa com as «tribos japonesas», o equilíbrio a nível tecnológico é tão grande, que a diferenciação é uma necessidade.



Que conselho darias a quem ainda anda à procura do seu próprio estilo nos trabalhos manuais?

Quanto a isso, acho que um estilo não se procura, os trabalhos reflectem sempre aquilo que gostamos. Sendo a arte uma forma de comunicação não verbal, tem sempre uma mensagem identificativa de quem a faz. Acho que fundamentalmente se deve experimentar, procurar formação e tentar sempre aperfeiçoar o trabalho.



Podes partilhar alguns dos teus crafters favoritos?

Sou fã de muitos crafters mas não vou referir a todos. Pode parecer suspeito, mas sou fã das velas Pontos de Luz :) Gosto da maneira como a Anabela transforma o fimo. Não posso também deixar de referir as quatro pessoas com quem já partilhei o projecto Rosa Malva. São elas: a Alexandra (Papoila Menina), a Mané (Mané Pupo), a Carla (Ar do Campo) e a Carla (Birra de Sono). Existem, ainda, outras pessoas de quem admiro o trabalho, mas estas seis que referi são a combinação perfeita entre a admiração pelo trabalho que desenvolvem e o relacionamento pessoal que mantenho.

Quais são os teus sonhos para o futuro?

Esta pergunta suponho que está direccionada para o tema que estamos a abordar, mas vou dar uma resposta a nível global: ser feliz, fazer sempre mais e melhor. Não tentar fazer melhor que os outros, mas melhor do que aquilo que faço.

8 comentários:

Carla M. disse...

Helena,

gostei muito de te ler!

Não podes fazer intervalos tão grandes só com outras ocupações :-)

Como sempre, adorei a edição da entrevista ... e não posso terminar sem referir que o colar da primeira imagem (rosa e verde) é fantástico!!!

Helena Correia disse...

Obrigada Carla:)
É um facto que não posso fazer estes intervalos, até porque estes trabalhos contribuem para a minha sanidade mental ih ih.
Obrigada pelo teu contributo na edição fotográfica. De facto o colar da primeira imagem é fantástico e ainda acrescento que, quando sais com ele "brilha" ainda mais de certeza ;))

Obrigada Elsa pela publicação!
Este espaço é um local de referência, de inspiração e de passagem obrigatória. Obrigada pela partilha.

Mané disse...

Querida Helena, estás muito bonita e muito tu nesta entrevista. Admiro-te pela naturalidade, alegria e tranquilidade que passas através das tuas palavras e das tuas criações. Parabéns! :)

papoila menina disse...

Que bom ver-te por aqui :)Saúdo o teu regresso***

Elsa Fernandes disse...

Muitos beijinhos a todas :) E um obrigado grande por passarem sempre no Vidas Crafty.

Helena Correia disse...

Obrigada Mané
Obrigada Alexandra por me virem ler aqui, e pelo vosso apoio de sempre.

Elsa, nós é que temos que agradecer pelo teu fantástico projecto, ainda mais por podermos fazer parte dele;)

anabela disse...

É bom estares de de volta! Gostei muito de ler e de estar contigo de novo no Palácio! Ah e claro parabéns a Elsa por este magnífico blog!

Filomena Santos disse...

Parabéns Helena.
talento e bom gosto não lhe faltam
Continue encantar os nossos olhos.
Tudo de bom e bom regresso.
beijinhos
Filomena